Home Esporte Mano assume culpa, reconhece Chape melhor e entende vaias no Mineirão

Mano assume culpa, reconhece Chape melhor e entende vaias no Mineirão

7 min read
Comentários desativados em Mano assume culpa, reconhece Chape melhor e entende vaias no Mineirão
0
178
Mano Menezes
Mano Menezes, técnico do Cruzeiro, não aprovou a atuação tática do time e admitiu parte da culpa pela derrota no Mineirão (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)

Técnico destaca que torcedor está no direito de cobrar do Cruzeiro

O objetivo do Cruzeiro de terminar a rodada na liderança do Campeonato Brasileiro se dissipou nos primeiros minutos em campo no Mineirão. Desde o início do jogo, a Chapecoense mostrou-se mais organizada que o time celeste, que foi castigado com os gols de Wellington Paulista e Douglas Grolli, dois atletas que passaram pelo time mineiro, e perdeu por 2 a 0 (veja os melhores momentos no vídeo abaixo). Ao fim da partida, vaias ecoaram no Gigante da Pampulha. O técnico Mano Menezes reconheceu que a cobrança dos torcedores é coerente.
– Todas as vaias que recebemos hoje foram justas. Não temos que reclamar do torcedor do Cruzeiro. Ele veio ao Mineirão. Pedimos que o torcedor viesse na quinta-feira após o jogo em Chapecó. Ele esperava uma atuação melhor da equipe, que não correspondeu às expectativas. Ele nos vaiou por isso. É o mesmo torcedor que nos aplaude quando a gente joga bem e vence.

Mais que ver a liderança mais longe, a Raposa caiu algumas posições na tabela e, agora, ocupa o oitavo lugar. A Chape aproveitou o resultado positivo para assumir a ponta, com vantagem sobre o Corinthians no saldo de gols. Para Mano, os seis meses de trabalho, desde que voltou ao clube, não são suficientes para o Cruzeiro apresentar um padrão ofensivo constante, principalmente contra adversários que se fecham bem e exigem maior poder de criação.
– O Cruzeiro hoje poderia ser líder do Campeonato Brasileiro se tivesse vencido a Chapecoense. Se tivesse jogado melhor, poderia vencer. As dificuldades que temos para atacar quando (o adversário) espera mais atrás são as mesmas dificuldades que o São Paulo teve no Morumbi contra a gente, e ganhamos de 2 a 0. Contra o Santos, que é um time extremamente ofensivo, saímos no contra-ataque para ganhar na Vila (Belmiro). Todos têm essas dificuldades no futebol brasileiro, com raríssimas exceções. É mais difícil criar quando o adversário abaixa as suas linhas e espera mais. É muito mais difícil. Isso exige algo que as nossas equipes ainda não têm. Vocês acham que seis meses é suficiente, mas não é para dar à maioria das equipes uma capacidade de organização para lidar com todos os momentos de dificuldade. É nessa hora que falta alguma coisa.

Cruzeiro x Chape
Cruzeiro não conseguiu se impor em campo e foi derrotado por 2 a 0 (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Falta saber jogar para cima?

Uma crítica dos cruzeirenses ao time, inclusive, é a dificuldade em ser mais ofensivo no decorrer dos jogos. O Cruzeiro tem apresentado bom desempenho quando a principal estratégia é o contra-ataque, mas peca na criação de muitas jogadas de gol. Mano Menezes discorda desse tipo de problema e vê o padrão de jogo dentro da normalidade.
– Eu acho que a equipe teve um bom desempenho em Santos, contra o São Paulo, que foi um jogo duro, um excelente desempenho no segundo tempo contra o Sport, em Recife, pois poderíamos ter vencido. Estamos dentro da normalidade. Podemos ter um desempenho melhor com alguns retornos importante? Acho que podemos, eles (jogadores) são peças-chave em criação de jogadas. Quando você não cria bem, as coisas se refletem em outros setores.
Na próxima quinta-feira, o Cruzeiro joga na condição de visitante contra o Bahia, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Fonte Nova, às 21h (de Brasília).

ATENÇÃO: Você quer ser notificado em seu email, sempre que houver novas matérias?
Clique aqui nós lhe avisaremos.

Artigo Original : G1
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Sala de redação da ACAT
Carregar mais em Esporte
Comentários estão fechados.

Verificar também

Saiba quem são os 77 deputados estaduais eleitos em Minas Gerais

Segundo ALMG, o PT foi o partido que elegeu maior bancada, com 10 deputados. Candidato mai…